terça-feira, 14 de junho de 2011

O segredo da Piscina.


Sabe quando você chega no clube já de tardezinha, e vê aquela piscina verde, com todo tipo de coisa boiando, cabelo, pessoas, umas coisas que não dá pra saber o que é... enfim, uma nojeira. Ai você resolve não entrar naquele dia, por motivos óbvios né. No outro dia, como aprendeu a lição, você chega cedinho. E o que você vê? Nada! Uma piscina totalmente limpa! Só pode ser pacto com o diabo uma coisa dessas! Será? Eu discordo. Vamos aos fatos.

Provavelmente após o clube ser fechado na noite anterior, um azarado funcionário fica encarregado de fazer a limpeza dessa piscina. Mas ele esvazia ela e enche de novo? Provavelmente não. Certamente o que ele fez foi uma limpeza física, pra retirar o “grosso” que estava lá, coisas grandes e que podem ser retiradas com aquele peneirinha. Essas peneiras até são a diversão das criança quando chega na casa da vó que tem piscina. Dá ate briga. Pois bem, retirada a parte grosseira da sujeira, ainda sobram bactérias, microorganismos, lodo, etc. Como tirar isso? Com uma peneira mais fina? Impossível. Ai entra em cena o famoso Cloro. E agora vamos entender o porque de utilizá-lo.

O cloro é o produto químico mais usado para manter piscinas livres de bactérias, microorganismos nocivos aos os seres humanos. Quando dizemos cloro, não é Cl2 em si, mas um sal de cloro, normalmente hipoclorito de cálcio Ca(OCl)2.

O cloro mata as bactérias usando uma simples reação química. A solução clorídrica que você coloca na água é quebrada em vários componentes químicos diferentes, incluindo o ácido hipocloroso (HOCI) e o íon hipiclorito (OCl). Estes matam microorganismos e bactérias atacando os lipídios de suas células, oxidando-as. Isso as inutiliza, matando esses seres. A diferença entre o HOCl e o OCl é a velocidade em que oxidam. O ácido hipocloroso é capaz de oxidar o organismo em alguns segundos, enquanto o íon hipoclorito pode levar mais de meia hora.

Os níveis de HOCl e OCl- variam com o pH da piscina. Se o pH estiver muito elevado, não há muito HOCI presente na água e levará muito mais tempo do que o normal para limpar a piscina. O ideal é que o nível do pH da piscina esteja entre 7,2 e 7,6. Nesse processo, HOCI e OCI combinam-se com outros químicos, exemplo a amônia. Esses processos deixam o cloro inofensivo a quem for utilizar a piscina. A luz do sol aumenta a velocidade deste processo.

Enquanto as propriedades que matam bactérias do cloro são muito úteis, o cloro também possui alguns efeitos colaterais que podem ser prejudiciais aos humanos. O cloro possui um cheiro muito distinto que a maioria de nós acha desagradável. Isso ocorre em decorrência da formação das cloraminas, formadas a partir da reação do cloro com compostos nitrogenados presentes, por exemplo, na urina e no suor. O cloro pode causar certas irritações ou coceiras na pele.Se o pH da água estiver menor que 7,2, pode haver irritação, que geralmente coça.

Bem, podemos ter uma idéia da importância de utilizar o cloro na limpeza da piscina, e da importância daquele azarado funcionário que executa esse serviço, que se bem feito, previne aqueles que adoram um banho de piscina de inconvenientes como doenças de pele, micoses dentre outras.

Fontes de consulta:http://ciencia.hsw.uol.com.br/questao652.htm

2 comentários:

  1. NUUU!! num sabia de nada disso! e estou quase formando eim!! Otimo!

    ResponderExcluir
  2. toda vez que entrar ela vica verde

    ResponderExcluir